eNews

Notícias

11/08/2017 - Fonte: Jornal Folha de São de Paulo

« Voltar para notícias

Economia Crônica

A venda de remédios genéricos para doenças crônicas cresceu, em média, 19% no primeiro semestre deste ano.

Os dados, que contemplam medicamentos para hipertensão, diabetes e colesterol, são da IMS Health e da Progenéricos (associação do setor).

O maior acesso aos remédios ajudou a reduzir o número de internações e a mortalidade por essas doenças no país, avalia Michele Lessa, do Ministério da Saúde.

"O acompanhamento tem começado mais cedo", diz.

As internações por diabetes e hipertensão no SUS caíram 19% entre janeiro de 2016 e maio deste ano.

No mesmo período, a venda de remédios para essas doenças nas farmácias subiu 25,4%, aponta Nelson Mussolini, presidente do Sindusfarma (entidade do setor).

Os genéricos impulsionaram essa alta: no caso de hipertensão, a fatia foi de 63%, em 2015, para atuais 69%.

"As pessoas não deixaram de se tratar, mas optaram por medicamentos mais baratos", avalia Telma Salles, presidente da Progenéricos.

acesse o link